resiliencia… mas no coração partido e congelado daquele meu velho amigo, que se fora de tristeza, culpa e mágoas, já havia sido depositado, sem que ele percebesse, uma pequena semente que resgataria a sua antiga existência. E naquele solo onde meu amigo fora sepultado e enterrado, naquele terreno antes molhado pela chuva da tristeza, brotou uma pequena muda verde de esperança, mas tão forte que rebentou as rachaduras daquele solo agora árido, com a mesma força que romperia o mais puro concreto. E essa pequena muda agora cresce e se transforma na árvore de suas memórias, imponente e alegre como meu amigo era antes de ter partido. E nesta árvore, de raízes que crescem profundas e de galhos de folhas verdes e vistosas, ele vive para sempre sem tristeza, culpa ou mágoas, por causa das sementes que seus botões floridos espalham, enquanto dançam em paz com a ajuda do vento…

Anúncios

2 comentários sobre “Sobre o renascimento de um velho amigo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s