povoBrasileiro

Mise en place (pré-preparação na cozinha):

“Descubra” uma grande “panela” rica em minerais preciosos, coberta com exuberante diversidade biológica, (e muito Pau-Brasil como combustível), além de uma extensa costa banhada pelo mar (pois o sal é um tempero sempre necessário) ao sul do equador.

Faça de carne bem moída, a carne vermelha já encontrada em abundância nesta “panela” (ignore sua cultura e saberes milenares); apesar de macia, este tipo só serve mesmo como aperitivo, seca em redes ao sol e regada a água de coco.

Abuse da carne escura e barata, aquela importada e “enlatada” (a força) do outro lado do Atlântico. Para amaciar, bata bastante até sangrar (pois a carne é dura) antes de jogar (contra a sua vontade) na mesma “panela”.

Acrescente uma pequena pitada de fé intransigente e gananciosa, para aveludar o molho de falsa civilidade disfarçada de razão.

Misture tudo (oprima , amasse…), deixando marinar (até tudo esquecer) por uns 500 anos, para pegar gosto…

Aqueça esta mistura em verões quentes e úmidos e eventualmente, envolva um pouco a preparação (com algumas revoltas e carnavais) para engrossar bem o caldo.

Finalmente, sirva tudo flambado (apimentado) e guarnecido com farinha de mandioca e rapadura como sobremesa! Ah, uma boa cachaça para degustar!

Receita do povo brasileiro (devaneio)! Um belo povo, independente da receita…

PS. Texto ironicamente metafórico.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s